Presidente da Câmara lê censura a deputada dançarina

O presidente da Câmara, Aldo Rebelo, leu durante sessão plenária, a censura à deputada Ângela Guadagnin (PT-SP), como punição por ela ter dançado no plenário na madrugada do dia 23 de março em comemoração à absolvição do deputado João Magno (PT-MG), do processo de cassação. João Magno foi acusado de envolvimento no esquema do mensalão.A deputada não estava no plenário no momento da leitura do ato por Aldo. Assim que Aldo terminou, alguns prefeitos que estão na galeria da casa acompanhando a sessão aplaudiram. Para punir a deputada, a Mesa da Câmara entendeu que ela teve comportamento inadequado que refletiu negativamente na imagem da Câmara. O ato de punição a Guadagnin será publicado no Diário da Câmara.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.