Presidente da Câmara deixa plenário escoltado

O presidente da Câmara, João Paulo Cunha (PT-SP), foi obrigado a tomar um caminho alternativo para sair do plenário da Câmara e chegar a seu gabinete, e ainda escoltado por seguranças. É que a saída do plenário e parte do Salão Verde da Câmara estão tomadas por um grupo de servidores públicos que estão fazendo um apitaço contra a proposta de reforma da Previdência. Questionado como se sentia saindo escoltado por seguranças por causa de uma manifestação de servidores, João Paulo disse: "Não, não tem isso não", e levantou um braço com o punho cerrado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.