Presidente da Assembléia assume e mantém familiares do governador cassado do Piauí

O presidente da Assembléia Legislativa do Piauí, Kleber Eulálio (PMDB), assumiu oficialmente hoje o cargo de governador do Piauí e manteve todos os secretários do governador cassado Francisco Moraes, o Mão Santa. Ele pretende reunir o secretariado ainda hoje para ser informado da situação do Estado.Após tomar posse no Palácio de Karnak, determinada pelo TRE para cumprir a Constituição estadual, Eulálio assinou um decreto confirmando nos cargos não apenas os membros do primeiro escalão de assessores do ex-governador, mas todos os ocupantes de cargos de confiança, que são pelo menos três mil pessoas em todos os níveis da administração estadual.Entre os que permanecem nos seus cargos estão a mulher do ex-governador, Adalgisa Moraes Souza, o filho Francisco Moraes Júnior, o Mão Santinha, e o irmão, Paulo de Tarso Moraes Souza, secretários de Serviço Social, Gabinete Civil e Fazenda. Dois cunhados de Mão Santa, Paulo Aírton e Alcindo Queiroz, foram mantidos nos cargos de presidente do Instituto de Previdência do Estado (Iapep) e na diretoria-geral do Detran.Enquanto era restabelecida a rotina institucional, o PFL e o PMDB travam uma batalha judicial que poderá durar semanas. Os dois partidos defendem teses diferentes para a nova totalização dos votos de 1998. Joaquim Almeida, advogado do senador Hugo Napoleão, quer que sejam considerados os votos do primeiro turno para a recontagem, o que garantiria a diplomação do seu cliente.William Guimarães, advogado-geral do Estado, afirma que vale a contagem do segundo turno, quando a soma dos votos nulos e anulados somaria mais de 52% do total dos votos para Mão Santa. Com isso, diz Guimarães, seria preciso convocar uma nova eleição.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.