Presidente da Anac diz que Defesa deve apurar denúncia

A presidente da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Solange Paiva, reafirmou hoje, após numa audiência pública na Comissão de Turismo e Desporto da Câmara, que cabe ao Ministério da Defesa apurar eventuais atos irregulares da primeira diretoria do órgão, denunciados pela ex-diretora Denise Abreu, em reportagem publicada na edição de hoje do jornal O Estado de S.Paulo. Solange disse que ainda não teve tempo de se informar sobre as denúncias.Sobre a disputa judicial entre acionistas da VarigLog - três brasileiros e um americano -, ela afirmou que a Anac não aceita que a empresa aérea fique sob controle estrangeiro. O Código Brasileiro de Aeronáutica permite participação de apenas 20% de capital estrangeiro numa empresa área brasileira.Segundo a reportagem do jornal, Denise afirmou que foi pressionada pela chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, e pela secretária-executiva da pasta, Erenice Guerra, a tomar decisões favoráveis à venda da VarigLog e da Varig ao fundo de investimentos americano Matlin Patterson e aos três sócios brasileiros.Uma briga entre os sócios trouxe à tona informações relacionadas à venda da Varig, em 2006 e 2007, diz a reportagem. O Matlin Patterson e os sócios brasileiros Marco Antônio Audi, Marcos Haftel e Luiz Gallo disputam na Justiça o comando da VarigLog. No bate-boca, surgiram histórias de tráfico de influência, abuso de poder pelo primeiro escalão do governo, acusações de suborno e a elaboração de um dossiê falso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.