Presidente critica regras européias de imigração

Em seu discurso na reunião de cúpula dos 22 países ibero-americanos, em San Salvador, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva chamou a atenção para a questão das imigrações. Disse que o Brasil está preocupado com as novas diretrizes da União Européia, que permitem expulsar imigrantes. Lembrou que o País recebeu de braços abertos milhões de europeus. Além disso, não se pode fazer apologia da livre circulação de bens e capitais e, ao mesmo tempo, proibir a livre circulação de pessoas.Lula abriu o discurso falando dos jovens, tema da reunião. Afirmou que o Brasil tem 50 milhões de jovens entre 15 e 29 anos e o Estado tem papel essencial no seu desenvolvimento e bem-estar, sobretudo por causa das enormes dívidas sociais. "Com inquietante freqüência, a sociedade passou a vê-los apenas no noticiário policial." Ele aproveitou para falar de programas de seu governo, como o Pró-Jovem, que capacita jovens em situação de risco, e o Projeto Segundo Tempo, de acesso ao esporte, ambos para recuperar a confiança do jovem no futuro. "Não vamos permitir que a crise financeira, que transformou os bancos num cassino, venha a atrapalhar a juventude", disse. "É preciso redefinir o papel do Estado."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.