Presidente afastado da FDE deve compor governo do filho

O presidente afastado da Fundação para o Desenvolvimento da Educação (FDE), José Bernardo Ortiz, deve compor o governo de seu filho, Ortiz Júnior (PSDB), candidato a prefeito de Taubaté, no Vale do Paraíba. Neste segundo turno, em disputa com o PT, o tucano é apontado pelas pesquisas como o preferido do eleitor.

GERSON MONTEIRO, Agência Estado

28 de outubro de 2012 | 13h46

Ortiz Júnior chegou à Escola Estadual Deputado Cesar Costa, no distrito de Quiririm, por volta de 10h40, acompanhado pela esposa Mariah Perrotta Ortiz e o vice, Edson de Oliveira. Amigos da família aguardaram cerca de uma hora na porta do colégio para cumprimentar o candidato.

A votação durou menos de 10 segundos. O candidato cumprimentou todos os mesários de sua seção, tirou fotos com eleitores e distribuiu autógrafos. Em rápida conversa com a imprensa após a votação, Ortiz Júnior comentou que a definição de seu governo começará após o resultado das urnas e que seu pai, que já foi prefeito de Taubaté, pode vir a compor seu governo.

"Ele é minha referência do ponto de vista da moral, do ponto de vista da coerência, do ponto de vista do trabalho. Ele realizou muito por Taubaté e é um grande conselheiro", comentou. Nesta semana a Justiça de São Paulo manteve o bloqueio dos bens da família Ortiz e o afastamento de José Bernardo da presidência da FDE. Pai e filho são investigados pelo Ministério Público por corrupção em licitações da Fundação, que aponta que Ortiz Júnior receberia 5% do valor dos contratos para fornecimento de mochilas ao Estado.

O candidato petista Isaac do Carmo votou no prédio da Escola Estadual Judith Campista César, na parte baixa da cidade, por volta de 10 horas, acompanhado pela esposa, Maria Tais Araújo do Carmo, e pela mãe, Vânia Mascarenhas do Carmo. Os candidatos passarão o dia com a família e acompanharão a apuração dos votos em seus comitês. De acordo com o Cartório Eleitoral, o nome do novo prefeito deve ser conhecido por volta de 19 horas.

Limpeza

Ao contrário do que ocorreu no primeiro turno, Taubaté está limpa neste domingo, sem qualquer "santinho" jogado no chão. Na disputa anterior foram registrados sete boletins de ocorrência por queda de eleitores em meio aos papéis de propaganda eleitoral. Em acordo com a Justiça Eleitoral, os candidatos abriram mão dos tradicionais santinhos na porta dos prédios onde há votação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.