Presas duas mulheres suspeitas de integrar PCC

Duas mulheres envolvidas no roubo à fazenda Santa Terezinha, em Franca, no interior paulista, na segunda-feira à noite, foram presas nesta quarta-feira. A advogada do grupo, Ana Cristina Ribeiro Wright, de 28 anos, foi detida em Franca e a mulher que é apontada como a chefe da quadrilha, Solange Silva Honorato, em São Paulo. Já estavam detidos quatro homens. Segundo o delegado-adjunto Hélder Rodrigues, da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), de Franca, Ana Cristina teria dito que defendia vários integrantes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC).Ana Cristina foi presa na delegacia de Franca quando chegou para defender os quatro suspeitos de roubar a fazenda. Havia um mandado de prisão temporária contra ela expedida pela Justiça de São Paulo. Ela foi levada para a Divisão Anti-Seqüestro, em São Paulo.Solange foi detida na capital com notas frias de café que deveriam ser usadas para passar a carga roubada da fazenda, cerca de 160 sacas, a uma torrefação de São José do Rio Preto. A carga foi encontrada em uma estrada entre Ipuã e Barretos, perto da rodovia Anhangüera.O delegado Rodrigues disse ainda que Ana Cristina é namorada de Douglas Tenório Cavalcanti, de 24 anos, foragido de Minas Gerais por assaltos, e que é um dos quatro presos levados à Cadeia Pública do Jardim Guanabara. A polícia investiga se todos do grupo pertencem ao PCC e procura ainda um quinto participante do roubo, que estava dirigindo o caminhão com as sacas de café e os defensivos agrícolas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.