Preparativos do enterro de Covas estão atrasados

Os preparativos do enterro do governador de São Paulo, Mário Covas (PSDB), em Santos (SP) estão atrasados. Segundo uma fonte do governo do Estado, que está no local, a instalação da arquibancada, tenda e palanque deveria demorar oito horas, mas o prazo foi ultrapassado em duas horas e ainda há muito material nas ruas que circundam o Cemitério do Paquetá. Há cerca de 30 trabalhadores no local. Apenas 1.500 convidados poderão entrar no cemitério amanhã. Na tenda, que tem 10mx20m e foi projetada para evitar a luz direta do sol nos convidados durante todo o dia, ficarão 200 pessoas - amigos e parentes de Covas. Outras 1.300 autoridades foram selecionadas pelo cerimonial do governador para estarem presentes no momento do enterro. A imprensa tem local reservado para 250 jornalistas. "A idéia foi dar uma cerimônia semelhante às que Covas participava enquanto governador", disse a fonte.Neste momento, há apenas movimento de jornalistas e dos trabalhadores perto do cemitério. O enterro está marcado para as 11 horas e existe a expectativa de que o presidente Fernando Henrique Cardoso participe da cerimônia. Não há previsão de discursos amanhã cemitério.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.