WERTHER SANTANA/ESTADÃO
WERTHER SANTANA/ESTADÃO

Prêmio Estado de Jornalismo reconhece produções mais impactantes e inovadoras de 2021

Premiação realizada há 21 anos pelo Grupo Estado elege os principais conteúdos publicados pelo Estadão

Renato Vasconcelos, O Estado de S.Paulo

17 de dezembro de 2021 | 14h08

As produções jornalísticas de maior relevância e os formatos mais inovadores publicados em 2021 foram reconhecidos nesta quarta-feira, 15, durante a 21ª edição do Prêmio Estado de Jornalismo, premiação anual realizada pelo Grupo Estado para destacar os principais conteúdos produzidos pelos jornalistas do Estadão.

O Prêmio Estado de Jornalismo é dividido em 11 categorias, nas quais conteúdos produzidos por todos os núcleos do Estadão são avaliados por um júri formado pelos editores do jornal.

Conheça os indicados e os vencedores de cada categoria:

REPORTAGEM

A categoria "Reportagem" premia conteúdos reconhecidos como furos jornalísticos, que tenham causado impacto na sociedade.

Premiados

A grande vencedora da categoria "Reportagem" foi a matéria que deu início à cobertura sobre o Orçamento Secreto e denunciou o esquema montado pelo governo do presidente Jair Bolsonaro, no final de 2020, para aumentar sua base de apoio no Congresso. O esquema criou um orçamento paralelo bilionário de emendas parlamentares. Boa parte dessas emendas - de tipo RP9, as chamadas emendas de relator - tem sido destinada à compra de tratores e equipamentos agrícolas por preços até 259% acima dos valores de referência fixados pelo governo. A série de reportagens produzida pelos repórteres Breno Pires, André Shalders, Felipe Frazão e Vinícius Valfré também ficou conhecida como Tratoraço e virou um dos principais temas na cobertura política do Brasil em 2021.

As repórteres Andreza Matais e Vera Rosa escancararam as tensões entre o Planalto e o Congresso nas discussões sobre o retorno do voto impresso, ao revelarem os bastidores do contato mantido pelo ministro da Defesa, Walter Braga Netto, e o presidente da Câmara, Arthur Lira (Progressistas-AL), por meio de um importante interlocutor político. A reportagem mostra que o general pediu para comunicar que não haveria eleições em 2022, se não houvesse voto impresso e auditável. A ameaça do general foi repetida pelo presidente Jair Bolsonaro em 8 de julho, quando afirmou a apoiadores, na entrada do Palácio da Alvorada: "Ou fazemos eleições limpas no Brasil ou não temos eleições".

O repórter Marcelo Godoy detalhou como o Narcosul, cartel que reúne representantes da cúpula do Primeiro Comando da Capital (PCC) e associados no tráfico internacional de drogas, transformaram a Bolívia no santuário do maior grupo narcotraficante da América do Sul, beneficiando-se da dificuldade de atuação da Polícia Federal (PF) no país vizinho e da localização geográfica central no continente, sendo rota de passagem da droga que, vinda do Peru e da Colômbia, se junta à cocaína boliviana em Santa Cruz de la Sierra, base para a operação do grupo.

ESPECIAL

A categoria "Especial" premia os especiais multimídia com maior relevância jornalística, apresentando o conteúdo em diferentes formatos e plataformas.

Premiados

Educação sexual, métodos contraceptivos, gênero e segurança digital foram alguns dos temas abordados pelo projeto especial produzido pela 31ª turma do Curso Estado de Jornalismo, que alcançou a primeira colocação na categoria "Especial". Além de trazer matérias jornalísticas com informações de qualidade sobre "aquele assunto", o projeto também criou conteúdos para plataformas diversas, como Instagram, Tik Tok e Twitch, a fim de alcançar o público jovem.

Durante 15 meses, Adriana Fernandes, Idiana Tomazelli e Gabriela Biló acompanharam famílias que buscam melhorar suas moradias e registrou as alterações provocadas pelo isolamento social, que evidenciou os problemas habitacionais do País. A série, dividida em cinco capítulos, apresenta os desafios enfrentados pelos brasileiros nos quatro cantos do País em texto, vídeo e foto. 

O especial produzido pela editoria de Internacional do Estadão lembra os 20 anos dos ataques às Torres Gêmeas e ao Pentágono, em 11 de setembro de 2001, e suas principais implicações na geopolítica mundial, incluindo o que ficou conhecido como Guerra ao Terror. Os atentados ainda deram início às “guerras eternas” (como dizem os americanos) no Afeganistão e no Iraque. O especial também venceu a categoria "Excelência Gráfica".

PROJETO ORIGINAL

Reconhece um único trabalho, considerado pelo júri como o mais criativo e original do ano, levando-se em conta tema, apresentação, formato e plataforma utilizada.

 O novo impresso do Estadão, que chegou às bancas no dia 17 de outubro, foi premiado como o projeto original do ano pelo júri. A audaciosa transformação do produto mais tradicional do Grupo Estado trouxe inovações tanto no conteúdo, com novas seções e mais espaço para aprofundamento e contextualização de fatos, quanto no formato, germânico (berliner), mais fácil de manusear e ler. Construído em um trabalho conjunto com os leitores, ouvidos durante os 11 meses do projeto, o novo Estadão já conquistou reconhecimento nacional, recebendo o troféu de Mídia do Ano pela Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje).

Menções honrosas

Também receberam o reconhecimento do júri como projetos originais de grande relevância jornalística e caráter inovador a série especial Democracia em erosão, produzida pela editoria de Internacional do Estadão, e a cobertura das Olimpíadas de Tóquio, que mobilizou toda a equipe de Esportes.

ENTREVISTA

Elege as entrevistas que apresentem declarações inéditas e surpreendentes, de personagem relevante para o noticiário, em um questionamento mais longo e aprofundado.

Premiados

Ao jornalista José Fucs, o ex-presidente da Petrobrás Roberto Castello Branco afirmou que sofreu pressões políticas para segurar os preços dos combustíveis em sua primeira entrevista sobre o período em que esteve à frente da estatal. "O governo se acha o dono da Petrobras, o presidente da República diz que é o dono da empresa e quer proceder como tal, desobedecendo regras e regulações", disse.

Em entrevista à jornalista Adriana Fernandes, o ex-presidente do Banco Central, Affonso Celso Pastore, disse que o populismo eleitoral de Jair Bolsonaro está retratado na piora dos preços e indicadores do mercado e a euforia da "Faria Lima" com a recuperação da economia e das contas públicas acabou. "O empresariado acordou. O despertador tocou tão forte, que não deu para ficar dormindo".

Em entrevista ao repórter Julio Maria, Ringo Star revelou bastidores da época em que os Beatles escreviam parte da história da música com riffs de guitarra e bateria. "Tudo nos Beatles surgia como mágica, acredite, como mágica! John chegou e tocou Come Together naquele dia (ele canta o riff de guitarra). E, então, eu comecei a tocar a bateria que criei na hora (e canta o riff com a bateria). Eu posso ver agora mesmo os olhos de John arregalados enquanto eu tocava aquilo".

PERFIL

Concorrem textos que contam histórias, pontos de vista, dramas e alegrias de um personagem relevante jornalisticamente. 

Premiados

Eleito deputado federal com 31.798 votos, Daniel Silveira ganhou fama nacional após quebrar uma placa que homenageava a vereadora Marielle Franco, em 2018. Ele foi preso por ordem do Supremo Tribunal Federal após publicar, ao longo de sete meses, 30 vídeos ameaçando e ofendendo os ministros. A trajetória do deputado, contada pelos repórteres Wilson Tosta, Marcio Dolzan e Marcelo Godoy, ficou com o primeiro lugar na categoria perfil.

Durante os períodos mais duros da pandemia, o pesquisador, escritor e musicólogo Zuza Homem de Mello se dedicou incansavelmente ao livro "Amoroso - uma biografia de João Gilberto", concluído minutos antes da sua morte. O Estadão teve acesso exclusivo ao livro. As trajetórias da biografia, do biografado e do biógrafo se confundem no texto do repórter Julio Maria.

Parte da lógica de uma das mentes criminosas mais procuradas do País, o narcotraficante Anderson Lacerda Pereira, o Gordo, de 41 anos, foi apreendida pela polícia. Acusado de ser um dos líderes do Narcosul, o cartel da droga do PCC e de seus associados, Gordo escreveu parte de seus pensamentos em cadernos encontrados pelos policiais, onde registrava coisas como "a morte é o instituto razoável para traidores e conspiradores". Leitor de Nicolau Maquiavel e Giovanni Falcone, o líder do crime organizado copiou Pablo Escobar ao construir seu próprio zoológico em uma de suas propriedades, com jaulas e viveiros, e passou a criar jacarés.

VÍDEO

Premia os melhores vídeos do ano em termos de importância jornalística e qualidade de imagens e edição.

Premiados

 

FOTO

Premia a imagem ou sequência de imagens que alie relevância jornalística a qualidade visual.

Premiados

O aniversário de dona Gilda Regis na sexta-feira, 23 de abril, foi comemorado de forma diferente, mas nem por isso menos emocionante. Sentada em uma cadeira de rodas na sala de entrada do Residencial Santa Cruz, uma instituição de longa permanência em Vila São Pedro, ela assistia através da parede de vidro os dois filhos, três netos, nora e a bisneta que nunca abraçou celebrarem do outro lado a sua chegada aos 94 anos. O registro é do fotojornalista Werther Santana.

Catador de recicláveis passa em frente ao "touro de ouro" colocado na frente da Bolsa de Valores de São Paulo. Quase uma cópia do já existente touro de bronze de Wall Street, em Nova York, a escultura representa o "otimismo e a força dos investidores" para quem trabalha no mercado financeiro, mas se tornou um ponto de protestos contra a fome e a situação econômica do País antes de ser removido. A foto é do fotojornalista Tiago Queiroz.

 A Polícia Militar do Distrito Federal e indígenas entraram em confronto em frente à Câmara durante uma manifestação contra um projeto de lei analisado pela Casa que dificultava a demarcação de terras dos povos nativos. Ao menos duas pessoas ficaram feridas no confronto, e a votação do projeto precisou ser adiada. O clique foi feito pelo fotojornalista Dida Sampaio.

ÁUDIO

Aponta as melhores produções sonoras publicadas no portal do Estadão ou veiculadas na Rádio Eldorado, como podcasts, programas, entrevistas, séries especiais, reportagens e boletins.

Premiados

1º lugar: A Volta da Escola

O Estadão acompanhou no 1º semestre os desafios, medos e alegrias da reabertura de uma escola estadual na zona leste de São Paulo. Uma minoria voltou ao presencial, alguns alunos sumiram e outros continuam só online. A reportagem é de Renata Cafardo.

2º lugar: Minha canção com Sarah Oliveira - entrevista Marisa Monte ep.01

O programa Minha Canção, da Rádio Eldorado (FM 107,3 - SP), estreou a nona temporada em setembro deste ano. Com apresentação de Sarah Oliveira, o primeiro episódio contou com a presença da cantora Marisa Monte. Ela falou sobre o lançamento do álbum Portas em julho passado. Durante a conversa, Marisa relembrou momentos significativos de sua carreira e comentou sobre a inspiração em grandes nomes da música brasileira em sua obra e vida. 

3º lugar: Especial Tóquio 2021: primeiras emoções dos Jogos Olímpicos

Na primeira semana dos Jogos Olímpicos de Tóquio, o brasileiro ficou animado com as duas estreias vitoriosas do país, nos jogos de futebol feminino e masculino. O especial narrou essas e outras emoçoes dos Jogos, com entrevistas exclusivas com atletas e bastidores da cobertura dos repórteres do Estadão, diretamente do Japão. A apresentação foi de Gustavo Lopes e Jefferson Perleberg

EXCELÊNCIA GRÁFICA

Considera trabalhos inovadores de infografia ou diagramação de páginas impressas ou conteúdos digitais.

Premiados

O especial produzido pela editoria de Internacional do Estadão lembra os 20 anos dos ataques às Torres Gêmeas e ao Pentágono, em 11 de setembro de 2001, e suas principais implicações na geopolítica mundial. Também foi premiado na categoria "Especial".

A equipe do Link preparou um guia interativo, listando como se proteger nos principais meios de comunicação utilizados na internet, como e-mail, redes sociais, apps de mensagem e bancos online, que oferecem janelas diferentes para roubo de dados e invasão de privacidade.

Para muitos, calçar um tênis e sair na rua é tudo que é preciso para começar a praticar corrida, uma das atividades físicas mais democráticas de todas. Contudo, o que pode parecer um bom caminho para manter a saúde em dia pode também ser uma dor de cabeça para quem não busca orientação. Para ajudar os corredores de primeiras passadas, o Estadão reuniu dicas com especialistas. O resultado do manual você vê aqui.

INTERATIVIDADE COM O LEITOR

Trabalhos que convidam e estimulam o leitor a pensar conosco, como enquetes, ações em redes sociais, quiz, newsletters. Reconhece um único trabalho.

Vencedor

As checagens do Estadão Verifica foram transformadas em um jogo de perguntas e respostas pela equipe do Drops Estadão. E o resultado foi a melhor iniciativa de interatividade com o leitor do ano, que permitiu os seguidores do Estadão no Instagram testarem seus conhecimentos e acessarem as checagens sobre os temas mais atuais do Brasil.

SERVIÇO

Escolheu o trabalho que melhor colaborou em levar ao leitor informações úteis, práticas e de qualidade, de maneira didática e original. Reconhece um único trabalho.

Vencedor

Após ser diagnosticada com câncer de mama, a jornalista Adriana Moreira começou o blog 'Tenho câncer. E agora?', onde compartilha com os leitores suas experiências como paciente e suas descobertas sobre a doença e o tratamento.

Tudo o que sabemos sobre:
Prêmio Estado de Jornalismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.