Prêmio Educação Cidadã estimula cidadania nas escolas

O resultado do Prêmio de Educação Cidadã ?Melhores Práticas dos Temas Transversais dos PCNs? será divulgado no próximo dia 19, durante a abertura do Congresso de Educação Saber 2002, no Centro de Convenções do Anhembi, em São Paulo. A premiação será concedida para os projetos educacionais voltados ao estímulo à cidadania por meio do uso dos chamados temas transversais. O prêmio conta com o apoio do MEC, da Unesco, da secretarias Estadual e Municipal da Educação de São Paulo e da Agência Estado.Os temas do prêmio, estabelecidos pelos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs), do Ministério da Educação (MEC), foram criados para serem trabalhados em todas as disciplinas: ética, pluralidade cultural, saúde, orientação sexual, meio ambiente e trabalho e consumo. Daí serem chamados de transversais. Eles devem nortear as propostas pedagógicas da rede de ensino. O tema trabalho e consumo consta apenas dos currículos das escolas de 5ª a 8º séries; os outros vão da 1ª a 8ª séries. ?Desde 1998 existe essa orientação do MEC, mas agora as escolas estão realmente implementado-a de maneira mais estruturada?, explica Ana Flávia Borges Badue, coordenadora técnica da premiação. Os temas foram escolhidos pelo MEC porque estão estreitamente ligados com a formação da cidadania nas crianças. Também foram selecionados porque vão ao encontro das necessidades da vida prática dos alunos. ?A escola precisa incorporar isso na sua proposta pedagógica, não pode ser apenas iniciativa do professor?, alerta. O prêmio será dado para duas escolas ? uma pública e uma privada -, para um professor e para um aluno da rede pública ou particular. O total é de R$ 50 mil. O vencedor na categoria escola receberá R$ 10 mil e mais dois computadores. Serão duas escolas premiadas, uma pública e uma particular, mas apenas a pública ganhará o prêmio em dinheiro e os computadores. O professor premiado receberá R$ 30 mil e o aluno R$ 10 mil. Segundo Ana Flávia, muitos dos projetos foram iniciativas tomadas pelos professores e ainda não constavam da proposta pedagógica da escola, mas depois passaram a contar com o apoio da direção e se tornaram parte do programa curricular. Os projetos inscritos envolveram cerca de 400 professores e 17 mil alunos, de 32 municípios. No total, se inscreveram 100 projetos nas três categorias. Na categoria propostas pedagógicas, em que as escolas concorreram, foram 12 inscrições; na categoria professor, foram 62 e na categoria alunos foram 28 os trabalhos apresentados. O prêmio tem 16 finalistas: dois na categoria escola, 11 na categoria professor, e três na categoria aluno. O aluno José Mário de Campos Aguiar Diegues, do Colégio Objetivo de Sorocaba, interior de São Paulo, recebeu menção honrosa. Todos os finalistas receberão também um troféu.O prêmio resultará na publicação de um guia, em que haverá uma descrição dos projetos vencedores. Ele será impresso em forma de livro e sua distribuição começará já no congresso Saber 2002. Deverá ser feita também uma versão on-line, que será uma ampliação do livro. ?O guia vai divulgar práticas correntes para servir de referência?, afirma Ana Flávia. Ajudará as escolas a equilibrarem a formação tradicional com a transversalidade de temas. ?Isso força a escola a ter uma integração maior entre as disciplinas?, apontou. Para Ana Flávia, a premiação também é importante porque, além de incentivar escolas, professores e alunos, estimula a sociedade a valorizar e apoiar essa mudança, participando do processo. ?Os trabalhos que recebemos mostram a mobilização e o entendimento da criança e do adolescente de que eles são cidadãos agora, de que não é apenas uma formação para o futuro. Eles conseguem entender o papel atual deles na sociedade?, completou. A coordenadora destacou a presença das escolas municipais, que estão desenvolvendo um trabalho forte e vigoroso na formação da cidadania. Veja a relação dos finalistas: Categoria Escola: - Particular: Centro Educacional Pluri (Presidente Prudente) - Pública: EMEF Prof. Paulo Reglus Neves Freire (Marília) Categoria Professor: - 11 finalistas nos Temas Transversais:Ética: 1ª a 4ª série: Profa. Kelly de Oliveira C.B. Kasahara - Colégio Cerimar (São Paulo) 1ª a 8ª série: Profa. Elizabete José Domingues Martins - EE Hilmar Machado de Oliveira (Garça) Pluralidade Cultural: 1ª a 4ª série: Profa. Denise Mara Fernandes Cunha - EMEB Profa. Ermantina Carvalho Tarpani (São Carlos) 5ª a 8ª série: Profa. Maria Helena Sanches Toledo- EMEF Mário Kosel Filho (São Paulo) Meio Ambiente: 1ª a 4ª série: Profa. Fátima R. B. Mendes- EMEF Auxiliadora da instrução (Santos) 5ª a 8ª série: Prof. Silvério Takao Hososmi- Centro Educacional Pluri (Presidente Prudente)Saúde: 1ª a 4ª série: Profa. Juliana Scarcello- EMEB Emergencial do Bairro Batistini (São Bernardo do Campo) 5ª a 8ª série: Representante Profa. Elaine Nocera Kaizer- EE Orlando Quagliato (Ourinhos)Orientação Sexual: 1ª a 4ª série: Profa. Jordana Lima de Moura Thadei - EMEB Prefeito Aldino Pinotti (São Bernardo do Campo) 5ª a 8ª série: Profa. Elisa da Silva Ribeiro Santos- EE Prof. Elias de Mello Aires (Piracicaba) Trabalho e Consumo: 5ª a 8ª série: Representante Cléia Maria Uchoa Falcão- EMEF Dona Chiquinha Rodrigues (São Paulo)Categoria Aluno - três finalistas:Daniel Van Nieuewenhuizen - Colégio Paralelo(São Paulo) Ewerton Santos Francisco e Stanley S. J. Madureira -EMEF Auxiliadora da Instrução (Santos)Rafael Francisco de Araújo - EMEB Profa. Ermantina Carvalho Tarpani (São Carlos) Menção Honrosa: José Mário de Campos Aguiar Diegues - Colégio Objetivo (Sorocaba)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.