Premiê de Israel critica Amorim por diálogo com Hamas

Em recado ao ministro das Relações Exteriores do Brasil, Celso Amorim, o primeiro-ministro israelense Binyamin "Bibi" Netanyahu criticou a intenção do governo brasileiro de dialogar com o grupo radical palestino Hamas. Em encontro anual com correspondentes estrangeiros, ele disse que conversar com o movimento islâmico não é "uma boa ideia" para o avanço das negociações de paz.

AE, Agencia Estado

21 de janeiro de 2010 | 13h35

Há duas semanas, na Suíça, Amorim sugeriu que o Brasil estaria disposto a dialogar com o Hamas para ajudar a resolver o impasse no Oriente Médio. Netanyahu disse saber das boas intenções do Brasil, mas pediu ao País que "olhe mais de perto" o que acontece na região. Ele também criticou a visita ao país do presidente iraniano Mahmoud Ahmadinejad.

"É verdade que a paz se faz com inimigos. Mas um inimigo que só quer lhe cortar em pedaços não é um parceiro para a paz. O Hamas e seu padrinho, o regime iraniano, dizem abertamente que têm como objetivo nos destruir." As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.