Prefeitura diz que vaias a Marta são feitas por claque

A Prefeitura de São Paulo, através de nota enviada pela assessoria de imprensa, afirmou que as vaias recebidas por Marta Suplicy na Corrida contra o Câncer de Mama e no Ato pela Paz, neste domingo no Parque do Ibirapuera, foram feitas por claques que perseguem a prefeita em eventos públicos. Eis a íntegra da nota enviada pela prefeitura à redação da Agência Estado: Nota da Secretaria Municipal de Comunicação e Informação Social sobre as reportagens "Ato pela paz reúne 30 mil em São Paulo" e "Prefeitura deve anunciar 21 CEUs até dezembro", veiculadas nesta tarde (30/03). A manifestação de vaias foi puxada por claques que têm procurado oportunidades em eventos para tentar demonstrar insatisfações com o Poder Público Municipal. A reportagem ignora aplausos que aconteceram em maior número na mesma manifestação. Também ignora que a maioria das pessoas que prestigiaram o evento - assim como a prefeita - esteve no Ibirapuera para aplaudir a iniciativa da corrida - que é por uma causa extremamente nobre, o cuidado com a saúde da mulher - e ainda as atletas que lá estiveram e foram premiadas. Se a reportagem tivesse se dado ao trabalho de caminhar ao lado da prefeita, desde a saída do palco de premiação da corrida, até a Praça da Paz, onde aconteceu o Ato pela Paz, teria flagrado inúmeros cumprimentos, pessoas pedindo autógrafos, reconhecendo Marta, querendo fotografias ao seu lado, bem como tantas outras que responderam aos seus cumprimentos bastante satisfeitas. Assessoria de Imprensa da Secretaria Municipal de Comunicação e Informação Social

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.