Prefeitura de BH cobra R$ 1 milhão do deputado

A prefeitura da capital mineira é mais um dos inúmeros credores do deputado Edmar Moreira (DEM-MG). A Empresa de Segurança de Crédito Ltda., registrada em nome do parlamentar e de sua esposa, Júlia Fernandes Moreira, deve cerca de R$ 1 milhão ao município.O débito é referente ao Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza que não foi pago entre janeiro de 1985 e dezembro de 1987. Há quase 12 anos, a prefeitura tenta receber os recursos na Justiça. A ação de execução fiscal encontra-se suspensa desde janeiro de 2007, na 1ª Vara da Fazenda de Belo Horizonte, depois que os advogados de Moreira apresentaram embargo alegando desconhecer a dívida.Moreira e a esposa, como proprietários de empresas de vigilância e segurança, são réus em milhares de ações trabalhistas, em um total estimado em R$ 45 milhões. Apesar disso, as suas empresas foram generosas em doações nas eleições de 2004 e 2006 - quase R$ 1 milhão, conforme registros do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) mineiro.Além de doações para a própria campanha a deputado e a do filho, o deputado estadual Leonardo Moreira (DEM), as empresas Ronda e F. Moreira ajudaram a campanha da irmã do deputado, Edméia Moreira. Ela hoje é prefeita de São João Nepomuceno, município onde foi construído Castelo Monalisa, avaliado por corretores em mais de R$ 50 milhões. Candidatos a deputado e vereador de outros municípios mineiros também foram beneficiados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.