Prefeitos petistas se reúnem em Campinas

A definição de uma ?política coerente? para os administradores municipais petistas foi o principal tema da discussão entre os políticos que se reuniram hoje em Campinas, no encontro de prefeitos do PT. Das 38 prefeituras administradas pelo partido no Estado, 34 estavam representadas na reunião, 32 com os prefeitos. Marta Suplicy enviou seu secretário de Governo, Rui Falcão. "Precisamos evitar o isolamento entre os prefeitos e definir táticas para enfrentar o ataque tucano", disse o presidente do Diretório Estadual do PT, Paulo Frateschi.Frateschi disse que, administrativamente, o PT está indo bem. "Mas politicamente precisa sair da arapuca", disse. O presidente do diretório estadual afirmou que o governador do Estado, Geraldo Alckmin (PSDB), não tem aceitado nenhuma parceria proposta pela prefeita Marta Suplicy. "O PSDB fechou o cerco, temos que nos mobilizar para combatê-lo", disse.O secretário de Governo de Marta, Rui Falcão, preferiu um discurso um pouco mais ameno. Disse que a melhor maneira de reverter o problema é o diálogo. "O PSDB precisa entender que suas ações não são contra o partido, mas contra a população. Impedir judicialmente o aumento da passagem de ônibus em São Paulo coloca em colapso o sistema de transporte público e atinge diretamente a população", argumentou.Segundo Falcão, a atual crise entre os dois partidos tem como objetivo enfraquecer o PT nas eleições de 2002. Para ele, o enfrentamento somente será revertido com "conversa, ação política, denúncia e pressão". O secretário acredita que a imagem negativa do PT na cidade de São Paulo será revertida no segundo semestre, "com o aumento de projetos sociais" do governo Marta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.