Prefeitos pedem para Lula não ceder à pressão sobre a Cide

O presidente da Federação Nacional de Prefeitos e prefeito de Aracaju, Marcelo Deda (PT), pediu ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva que não ceda às pressões dos governadores na questão da distribuição dos recursos da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide). Foi durante discurso na "7ª Marcha dos Prefeitos a Brasília", encontro que Lula participa acompanhado por 11 ministros, no Hotel Blue Tree. Déda argumentou que no texto da reforma tributária está previsto o repasse de 25% da Cide para os Estados e que deste porcentual 25% são dos municípios. "Tentar forçar, como querem agora os governadores, para os prefeitos terem acesso ao dinheiro, a assinar convênios é um retrocesso. É uma contradição com o comportamento de Vossa Excelência, um retrocesso no processo de avanço da Federação." Ainda hoje, Lula deverá reunir-se com os governadores do Rio Grande do Sul, Germano Rigotto, de Santa Catarina, Luiz Henrique, do Paraná, Roberto Requião, todos do PMDB, e de Mato Grosso do Sul, Zeca do PT, justamente para debater, entre outros assuntos, a questão da Cide.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.