Prefeitos de todo o mundo aprovam carta de princípios

Duzentos e quarenta prefeitos de cidades da América Latina, Europa, África e Ásia aprovaram neste sábado à noite a carta de Porto Alegre, na qual se comprometem a "compartilhar experiências na busca de políticas que corrijam as desigualdades existentes, geradas por modelos econômicos hegemoneizados pela globalização".Reunidos na capital gaúcha, eles participaram do Fórum de Autoridades Locais pela Inclusão Social, uma atividade paralela ao Fórum Social Mundial. O documento será apresentado ao G-8, que reúne os 8 países mais ricos do mundo. O grupo estará no mês de julho em Gênova, na Itália. "A integração econômica já está realizada: o que se discute agora é qual o seu destino", argumentou o prefeito de Porto Alegre, Tarso Genro (PT). "Ou é a barbárie ou um novo momento de cooperação independente, com soberania."No diagnóstico de Cláudio Basso, vice-prefeito de Gênova, existem vários problemas comuns. "As cidades européias vivem a contradição entre uma rápida transformação tecnológica-industrial e o aumento do desemprego", notou. Marta Suplicy defendeu a globalização de baixo para cima. "Se não podemos acabar com a pobreza com uma canetada, podemos começar a resgatar a cidadania dos mais pobres, tornando-os agentes participativos do processo de transformação", concluiu Marta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.