Prefeito petista é cassado por abuso de poder econômico

Na segunda-feira, os magistrados do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) da Bahia decidiram, por quatro votos a dois, cassar o mandato do prefeito de Vitória da Conquista, José Raimundo Fontes (PT), por abuso de poder econômico durante as eleições de 2004 - Fontes já estava no cargo antes do pleito. No julgamento, o TRE também determinou a realização de novas eleições no município, o terceiro maior da Bahia, no prazo máximo de 40 dias. A decisão deve fazer, porém, com que tanto Fontes quanto o autor da ação que resultou na cassação, o deputado federal Coriolano Sales (sem partido), entrem com recursos no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), segundo suas assessorias. Explica-se: enquanto Fontes tenta defender seu mandato, Sales, acusado de envolvimento na chamada máfia das sanguessugas e candidato - então pelo PFL - derrotado nas eleições de 2004, reivindica para si o cargo, baseado em jurisprudência criada por decisões anteriores do próprio TRE baiano. Enquanto o imbróglio não se resolve, comanda a prefeitura de Conquista o presidente interino da Câmara de Vereadores, Alexandre Pereira (PT) - a titular, Lúcia Rocha (PFL), pediu licença do cargo depois que sua gestão passou a ser investigada por supostas irregularidades administrativas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.