Prefeito não prioriza novos CEUs

Principal meta é melhorar qualidade de ensino, diz ele

Ricardo Brandt, O Estadao de S.Paulo

22 de outubro de 2008 | 00h00

O prefeito e candidato à reeleição Gilberto Kassab (DEM) afirmou ontem que a construção de novos CEUs não será sua meta principal. "A construção de novos CEUS não será prioridade em um novo governo. A prioridade será a melhoria da qualidade de ensino", afirmou o candidato durante sabatina sobre educação promovida pela Editora Abril. O evento contará hoje com a participação da candidata Marta Suplicy (PT).Segundo Kassab, o fim do terceiro turno nas escolas municipais e o aumento da carga horária ficarão em primeiro plano num eventual segundo mandato. Para o prefeito, Marta errou ao priorizar os CEUS em sua administração. "Ela deveria ter priorizado o fim das escolas de lata", disse.Ele enfatizou que sua gestão vai entregar 25 novos CEUS, dos quais 11 no início do próximo ano. Durante a sabatina, Kassab cometeu uma gafe ao criticar pesquisa segundo a qual 70% dos brasileiros não sabem o que os prefeitos fazem pela educação em seus municípios. "O Ibope faz o que o cliente pede. E ele não perguntou o que interessava", disse o candidato, que foi advertido logo em seguida de que o "cliente" no caso era a própria Abril.VISITAKassab fez campanha ontem pela manhã ao lado do prefeito de Curitiba (PR), Beto Richa, reeleito no primeiro turno com 77% dos votos. Monitorou obras e seguiu com o visitante para um corpo-a-corpo em Guaianases, zona leste. O curitibano afirmou que estava viajando por cidades onde PSDB e DEM têm candidatos neste segundo turno para dar apoio. "Richa é referência em termos de pessoa que está na vida pública e exerce com eficiência suas atribuições", elogiou Kassab."Vim ontem de Londrina e estou indo para o Rio gravar para o Fernando Gabeira (candidato do PV). Tenho procurado dar meu apoio a esses companheiros. Acompanho a gestão Kassab e ele tem feito um bom governo", afirmou o prefeito de Curitiba. Segundo ele, "o Brasil está de olho na eleição de São Paulo". PROJETOO prefeito esquivou-se de comentar reportagem de ontem do Estado sobre o "projeto Kassab" para revitalizar o DEM. Ele garantiu que seu projeto é se dedicar à administração da capital por mais quatro anos e negou que tivesse preparado qualquer plano para seu futuro político. "Não tenho outro projeto pessoal, político ou partidário. Minha expectativa é fazer um bom trabalho à frente da prefeitura nesses quatro anos."Sobre uma possível tentativa de disputar novamente a reeleição em 2012, ele foi taxativo. "A lei não permite. Na vida pública, nós temos de ter a troca de bastões", afirmou. "Minha expectativa é fazer um bom trabalho à frente da prefeitura em quatro anos, e é muito sincero de minha parte."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.