Prefeito mais idoso do País é cassado por improbidade administrativa no Paraná

Susumo Itimura, de 93 anos, responde a processo judicial em ação apresentada pelo MPE

Evandro Fadel, correspondente de O Estado de S.Paulo

22 de junho de 2011 | 16h02

CURITIBA - O prefeito mais idoso do País, Susumo Itimura (PSDB), de 93 anos, teve o mandato cassado por improbidade administrativa nesta madrugada pelos vereadores de Uraí, a cerca de 400 quilômetros de Curitiba, no norte do Paraná. Ele é acusado de ter realizado pagamentos irregulares para uma empresa de informática e de uso de notas frias. Itimura também responde a processo judicial, em razão das mesmas acusações, em ação apresentada pelo Ministério Público Estadual.

A sessão da Câmara de Vereadores demorou cerca de 20 horas e terminou somente por volta das 3h, quando seis vereadores optaram pela cassação e dois foram contrários. Os vereadores leram todo o processo elaborado pela Comissão Especial de Investigação e pela Comissão Processante, que tem 765 páginas. O julgamento chamou a atenção de populares. O policiamento foi reforçado para garantir a segurança.

Esta era a quinta vez que Itimura administrava o município. A primeira foi em 1963. Nascido no Japão, ele chegou ao Brasil quando tinha menos de dois anos. Além de mais idoso, Itimura era também o prefeito mais rico do Paraná. Ao Tribunal Regional Eleitoral ele declarou ser dono de um patrimônio de mais de R$ 55 milhões. Ele nega todas as acusações e deve recorrer da decisão da Câmara. Enquanto isso, o município passa a ser administrado por Almir Fernandes (PTB), que ocupava o cargo de vice-prefeito.

Tudo o que sabemos sobre:
prefeitoidosocassaçãoPR

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.