Prefeitura de São Nicolau
Prefeitura de São Nicolau

Prefeito gaúcho é preso por suspeita de desvio de R$ 370 mil

Benone Dias (PMDB) seria chefe de uma organização criminosa que funcionava por meio de cheques da prefeitura

Luciano Nagel, especial para o Estado, O Estado de S.Paulo

22 Dezembro 2016 | 16h23

PORTO ALEGRE - O prefeito do município de São Nicolau, na região noroeste do Rio Grande do Sul, foi preso preventivamente na manhã desta quinta-feira, 22. Benone de Oliveira Dias (PMDB) é suspeito de desviar ao menos R$ 370 mil dos cofres municipais. As informações são da Procuradoria de Prefeitos e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado, pertencente ao Ministério Público do Estado. 

De acordo com as investigações, o prefeito é suspeito de chefiar uma organização criminosa para o desvio de dinheiro público em benefício próprio e de um de seus filhos. Informações preliminares apontam que, até o momento, Benone teria desviado R$ 370 mil, no entanto, não está descartada a hipótese de apropriação de outros R$ 600 mil que teriam passado pela conta do prefeito. 

Segundo o promotor-assessor da Procuradoria de Prefeitos, Heitor Stolf Júnior, o esquema de fraude funcionava por meio da emissão de cheques, feita pelo prefeito, cujos valores eram sacados por servidores associados ao grupo direto do caixa, com a falsa justificativa de que o dinheiro era para o pagamento de credores. No entanto, os valores, em espécie, eram entregues diretamente a Benone. Ainda conforme o Ministério Público, para tentar burlar a fiscalização do Tribunal de Contas do Estado, o prefeito falsificaria recibos de pagamento.

A procuradora da prefeitura de São Nicolau, Viviane Costa, em reposta ao Estado, disse que vai ingressar na Justiça de Porto Alegre com um pedido de liberdade provisória do prefeito. “Ainda estou me inteirando do assunto. Não sei o motivo da prisão”, adiantou a procuradora. O prefeito foi conduzido para o presídio estadual de São Luiz Gonzaga, na região das Missões. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.