Prefeito exonera sobrinha e mantém cunhada

O prefeito reeleito do município metropolitano de Camaragibe, Paulo Santana, do PT, também pratica nepotismo. A confirmação foi feita pela presidente regional do partido, Vera Gomes. Santana nomeou sua sobrinha Roseane Santana, desde o primeiro mandato, como chefe de departamento da Secretaria municipal de Planejamento. Seu salário bruto atual é de R$ 872,00. A cunhada de Santana, Terezinha Lopes, é a titular da Secretaria de Governo, também desde a primeira gestão, mas o diretório estadual do PT não considera o caso como nepotismo. O salário bruto do secretariado é de R$ 2,7 mil. "Terezinha não é parente consangüínea e é militante ativa do PT", afirmou Vera Gomes, lembrando que a secretária é "a alma" dos programas sociais da prefeitura, que já recebeu prêmios nacionais e internacionais por ações em favor da criança e do adolescente. Indagada por que o diretório estadual não comunicou antes o caso de nepotismo ao diretório nacional, a presidente disse que o partido não fiscaliza as prefeituras, que são autônomas. Como o prefeito decidiu que vai exonerar a sobrinha no dia 6 de março, Vera Gomes afirmou que "todas as prefeituras do PT no Estado estão sem problemas". No mês passado, depois de pressionados pela executiva nacional e pela má repercussão junto à opinião pública, o prefeito do Recife, João Paulo, exonerou a mulher, e o prefeito de Caetés afastou a mulher e a filha da administração. "Eu não vou desrespeitar o partido", afirmou Santana, garantindo que se o PT entender que outros parentes devam ser afastados, a exemplo de Terezinha, ele seguirá a orientação. Dois primos de Santana também ocupam cargos comissionados, mas, de acordo com a assessoria de imprensa de Camaragibe, o parentesco é de quinto grau. Uma irmã e outra cunhada prestam serviço à prefeitura através de uma cooperativa de saúde. Nenhum desses casos configura nepotismo, segundo o PT-PE.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.