Prefeito eleito de Manaus é cassado

O prefeito eleito de Manaus, Amazonino Mendes (PTB), teve o registro da candidatura cassado ontem pela Justiça Eleitoral. Ele e o vice, o deputado federal Carlos Souza (PP), foram julgados por distribuir vales-combustível a eleitores, o que configura compra de voto. A juíza Maria Eunice Torres do Nascimento condenou ambos ao pagamento de multa individual no valor de 50 mil UFIRs (cerca de R$ 92 mil). O petebista vai recorrer.Em 4 de outubro, a Polícia Federal apreendeu 419 requisições de combustível com a inscrição "Eleições 2008 - Amazonino Mendes", com o gerente de posto de gasolina. Um DVD com imagens dos carros sendo abastecidos e notas fiscais foram entregues por rivais à Justiça.A juíza apontou que as requisições apreendidas com as notas fiscais possuem número de CNPJ que não corresponde ao da coligação de Amazonino. O CNPJ seria da Petroman Representação e Comércio Ltda., cujos proprietários são os mesmos do posto. A juíza a concluir que houve doação de combustível em troca de apoio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.