PM Santa Clara D'Oeste/Divulgação.
PM Santa Clara D'Oeste/Divulgação.

Prefeito e vereador morrem em decorrência da covid-19 no interior de SP

O prefeito de Santa Clara D’Oeste, Wair Jacinto Zapelão (PSDB), e o vereador Salvador Philomeno Poli (Podemos), de Itupeva, foram vítimas da doença

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

13 de dezembro de 2020 | 16h10

SOROCABA – Dois agentes políticos no exercício de mandatos morreram neste final de semana, vítimas da covid-19, no interior de São Paulo. Depois de uma queda no número de casos, a doença voltou a se disseminar com mais força no Estado. Na madrugada deste domingo, 13, foi registrado o óbito do prefeito de Santa Clara D’Oeste, Wair Jacinto Zapelão (PSDB), no Hospital de Base de São José do Rio Preto. No final da noite de sexta-feira, 11, morreu o vereador Salvador Philomeno Poli (Podemos), de Itupeva, em decorrência de complicações causadas pela doença.

O prefeito Zapelão tinha 56 anos e havia sido internado na segunda-feira, 7, em unidade de terapia intensiva da Santa Casa de Santa Fé do Sul, na região norte do estado. No dia seguinte, ele foi transferido para o hospital de Rio Preto, referência para covid-19 na região, mas não se recuperou. A esposa dele também contraiu a doença, mas teve alta na quarta-feira, 9. Conforme nota divulgada no site oficial do município, o corpo do prefeito foi sepultado no início da tarde deste domingo, 13, no Cemitério Municipal de Santa Clara D’Oeste. Devido à covid-19, o velório foi restrito aos familiares. A cidade registra 74 casos positivos e cinco mortes pela doença.

Zapelão era representante comercial e se elegeu vice-prefeito da cidade em 2013. Como vice, ele assumiu a prefeitura de junho a dezembro de 2016. Nas eleições daquele ano, ele concorreu a um novo mandato e se reelegeu prefeito para o período de 2017 a 2020. Por estar em um segundo mandato, ele não pôde concorrer às eleições deste ano. A prefeitura decretou luto oficial por três dias.

Longevo

O vereador Salvador Philomeno Poli tinha 85 anos e disputou as eleições no mês passado, reelegendo-se para o 12º mandato consecutivo na Câmara de Itupeva. Ele era um dos vereadores mais longevos do país. Sua carreira política começou com a eleição para a Câmara em 1965, ainda no início do regime militar. Após o primeiro mandato ele foi reeleito outras dez vezes. Durante as legislaturas, ocupou a presidência da Câmara em três mandatos.

Philomeno havia sido internado com sintomas da doença. Os exames apontaram a presença do vírus no organismo, que não respondeu aos tratamentos. O corpo foi sepultado neste sábado, 12, no Cemitério Municipal de Itupeva. A prefeitura decretou luto de três dias. Em nota, a Câmara lamentou o falecimento. “Sua história, em mais de 40 anos como vereador, se confunde com a do próprio município, para o qual prestou serviço na maior parte da vida e fez contribuições inestimáveis”, disse. 

O prefeito reeleito Marcão Marchi (PSD) lamentou a perda. “Salvador Philomeno estava conosco nesta eleição e estava muito motivado para cumprir mais um mandato. É uma grande perda para todos nós”, disse. A cidade vive um aumento nos casos de covid. Agora já são 1.996 casos positivos e 41 óbitos, incluindo o do vereador.

Tudo o que sabemos sobre:
coronavírus

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.