Prefeito é condenado por se promover com verba pública

O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul condenou o prefeito de São Borja, Mariovane Weis (PDT), que também é presidente da Federação dos Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs), à perda do cargo público, à suspensão de direitos políticos por cinco anos e a dois anos e 11 meses de reclusão, em regime aberto, pena que foi convertida em prestação de serviços à comunidade e multa de dez salários mínimos.

ELDER OGLIARI, Agência Estado

21 de outubro de 2011 | 20h33

Como tem direito a recurso, o administrador não será afastado de suas funções e nem precisará cumprir a condenação enquanto o caso não chegar à última instância e não receber uma sentença definitiva. O caso iniciou em 2007, quando Weis foi acusado pelo Ministério Público de usar R$ 7,5 mil da prefeitura para promoção pessoal. Um boletim editado na época fazia alusões elogiosas à administração e continha 25 fotos do prefeito, que estava em seu primeiro mandato. Na defesa apresentada à Justiça, Weis alegou que o informativo era institucional, prestava contas à população e não visava à promoção pessoal.

Tudo o que sabemos sobre:
prefeitoRScondenaçãoautopromoção

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.