Prefeito deu ''tiro no pé'', diz petista

Aliados de Marta festejam inclusão de Kassab entre os ?fichas-sujas?

Clarissa Oliveira, O Estadao de S.Paulo

30 de julho de 2008 | 00h00

A notícia de que o nome do prefeito Gilberto Kassab (DEM) foi incluído na lista dos candidatos "fichas-sujas" da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) foi recebida ontem com satisfação entre petistas. A candidata do partido à Prefeitura de São Paulo, Marta Suplicy, manteve o tom ameno ao tratar do assunto, mas aliados assumiram a tarefa de comentar o caso. "Ele precisa tomar mais cuidado para evitar dar tiros no pé", ironizou o presidente municipal do PT, vereador José Américo Dias, em referência ao fato de Kassab ter explorado a inclusão de Marta na mesma lista ao distribuir um panfleto intitulado "Sujou!". "Claramente, ele deu um tiro no pé."Marta evitou polemizar. Apesar de ter sido abordada por jornalistas num seminário do PT, a candidata petista preferiu se pronunciar apenas por escrito. "Kassab na lista suja não muda minha avaliação sobre essa lista, que eu considero um equívoco", disse a candidata, que pediu a assessores que repassassem à imprensa a declaração.Já o presidente municipal do PT comentou também a notícia de que a Justiça determinou à coligação de Kassab que recolha os panfletos sobre a lista da AMB, a pedido do partido. "Embora o efeito prático seja relativamente pequeno porque o panfleto já foi distribuído, é uma atitude muito correta e justa da Justiça, porque sinaliza que não deseja uma campanha de baixo nível", argumentou o dirigente. De acordo com José Américo, a distribuição dos panfletos foi uma tentativa de Kassab de "manipular" as informações publicadas pela AMB em seu favor e "amplificar a injustiça e o erro". O presidente do PT voltou a dizer que o partido ainda estuda a possibilidade de entrar na Justiça contra a AMB por conta da divulgação da lista dos "fichas-sujas". Ainda assim, ele admitiu que os procedimentos estão sob avaliação e poderão não ser levados adiante. "De qualquer forma, acho que não está à altura de uma Associação de Magistrados Brasileiros. Esperava-se uma coisa mais organizada."CABOS ELEITORAISNo evento de ontem, Marta ganhou o apoio de mais um ministro do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Depois de Dilma Rousseff (Casa Civil) e Fernando Haddad (Educação), o titular do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Patrus Ananias, engrossou a lista de cabos eleitorais da ex-ministra. O apoio de Patrus veio após dois auxiliares de Lula terem cancelado a participação por conta da composição de forças para a eleição paulistana - Márcio Fortes (PP) e José Gomes Temporão (PMDB). Os partidos dos dois ministros optaram por não caminhar com Marta na eleição. Patrus, que disse estar exercendo sua "cidadania partidária", empenhou-se em destacar o caráter suprapartidário do programa Bolsa-Família e disse ser favorável à ampliação de parcerias com a prefeitura. "No que depender do ministério estaremos sempre abertos a ampliar os espaços de cooperação", afirmou. A candidata do PT, mais uma vez, colou na imagem de Lula e exaltou suas próprias iniciativas quando prefeita de São Paulo (2001-2004), como o programa Renda Mínima. Marta também disse que pretende complementar políticas de redistribuição de renda com um programa de "emancipação" das novas camadas da classe média. "A existência do Bolsa-Família e de outros programas do governo Lula permitem esse caráter emancipatório", disse a petista.FRASESMarta SuplicyCandidata do PT "Kassab na lista suja não muda minha avaliação sobre essa lista, que eu considero um equívoco"José Américo DiasPresidente municipal do PT"Ele precisa tomar mais cuidado para evitar dar tiros no pé"

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.