Prefeito de São Paulo compra terreno sob suspeita

O prefeito Gilberto Kassab (PSD) vai pagar em juízo R$ 62,1 milhões para adquirir o terreno de 175 mil metros quadrados previsto para receber um câmpus da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), em Itaquera, na zona leste de São Paulo, uma das promessas do prefeito eleito Fernando Haddad (PT).

DIEGO ZANCHETTA E FERNANDO GALLO, Agência Estado

08 de novembro de 2012 | 09h46

A compra havia sido interrompida pela Prefeitura em julho de 2011, após o Ministério Público Estadual descobrir que a empresa holandesa Mon Fort Administração de Bens Próprios Ltda, sem sede no Brasil, comprara o terreno dois meses antes, em maio, por um valor 287% inferior ao ofertado pelo governo em julho: R$ 16,2 milhões em 15 prestações.

Imediatamente após o alerta dos promotores, os advogados da Prefeitura paralisaram a desapropriação do terreno. Durante toda a campanha das eleições municipais, Haddad criticou o prefeito Kassab pelo atraso na compra da área.

Mas, com Haddad eleito e o PSD cada vez mais alinhado com o governo em transição, Kassab, para tentar facilitar a promessa do novo prefeito, resolveu retomar a desapropriação e pagar o valor de R$ 62,1 milhões em juízo.

"Nada vai ser pago até o fim do inquérito do MP. É uma medida para acelerar a construção da universidade, sem qualquer prejuízo ao erário", argumentou ao Estado o secretário municipal de Negócios Jurídicos, Cláudio Lembo. "Se ao final do inquérito o MP concluir que o terreno vale menos do que pagamos em juízo, a diferença será bloqueada e volta para a Prefeitura." As informações são do jornal O Estado de S. Paulo

Tudo o que sabemos sobre:
Kassabcompraterreno

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.