Ayrton Vignola/AE - 04/11/2011
Ayrton Vignola/AE - 04/11/2011

Prefeito de São Bernardo descarta disputar governo estadual em 2014

Apesar do ex-presidente Lula ter defendido nome novo também para a disputa pelo Palácio dos Bandeirantes, Luiz Marinho disse acreditar que Mercadante é o nome 'mais apropriado'

Gustavo Uribe, da Agência Estado

04 de novembro de 2011 | 17h36

O prefeito de São Bernardo do Campo, Luiz Marinho (PT), disse nesta sexta-feira, 4, que, a princípio, não tem planos de disputar o governo de São Paulo nas eleições de 2014. O petista ressaltou que pretende disputar, em 2012, a reeleição à Prefeitura de São Bernardo e avaliou que, neste momento, o nome do ministro Aloizio Mercadante (Ciência e Tecnologia) seria o mais apropriado para a disputa de 2014. "Não está em minhas previsões e não faz parte do meu planejamento. O meu plano é governar São Bernardo do Campo por oito anos", afirmou. "Nós temos de aguardar o momento, mas, no atual cenário, o nome do ministro Aloizio Mercadante de fato seria o mais apropriado."

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tem defendido um novo nome também para a disputa ao Palácio dos Bandeirantes. O petista, que para 2012 é entusiasta do nome do ministro Fernando Haddad para São Paulo, teria dito a emissários que pensa no nome de Marinho para a disputa ao governo de São Paulo. O prefeito negou que o ex-presidente já o tenha sondado sobre o assunto e afirmou que, se o PT não tiver sucesso em 2014, estaria à disposição da legenda para 2018. "Se em 2014 o PT não tiver sucesso, e eu vou trabalhar para ter, para 2018 eu estaria à disposição. Mas, a princípio, para 2014, eu não estou."

O prefeito participou nesta sexta-feira da entrega de 280 unidades dos Conjuntos Habitacionais Silvina-Naval e Silvina-Oleoduto, em São Bernardo do Campo. A ministra do Planejamento, Miriam Belchior, também participou do evento, mas não falou com a imprensa.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.