Prefeito de Salvador substitui cinco secretários

Enquanto o governador reeleito da Bahia, Jaques Wagner (PT), ainda negocia com os partidos da base aliada a formação do secretariado para seu segundo mandato, o prefeito de Salvador, João Henrique Carneiro (PMDB), começou o ano promovendo uma grande reformulação no primeiro escalão da administração municipal. Após uma reunião realizada na noite de ontem, ele decidiu alterar cinco de seus 11 secretários, além do ouvidor-geral.

TIAGO DÉCIMO, Agência Estado

04 de janeiro de 2011 | 10h20

A motivação teria sido política, por causa do rompimento do prefeito com o ex-ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima (PMDB), desde a eleição para o governo baiano - na qual Geddel foi derrotado pelo reeleito Wagner. Um dos secretários exonerados, Fábio Mota, de Serviços Públicos, era o último integrante do governo municipal que havia sido diretamente indicado por Geddel.

Além disso, João Henrique estaria tentando reunir apoio na Câmara de Vereadores para evitar que o parecer do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) da Bahia, que recomendou o veto à prestação de contas de Salvador de 2009, seja aprovado pelos parlamentares. Dois dos novos secretários, o da Casa Civil e da Saúde, são vereadores.

Tudo o que sabemos sobre:
Salvadortrocasecretários

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.