Prefeito de Recife abre período natalino com show polêmico

O prefeito reeleito do Recife, João Paulo (PT), decidiu abrir o período natalino na cidade, hoje, dando de presente à população um show de Sandy & Júnior, na Praça do Marco Zero. A um custo de R$ 480 mil, bancados com recursos da Empresa de Urbanização do Recife (URB), sem licitação. A motivação do show é uma campanha de arrecadação de brinquedos para crianças carentes assistidas pelo Instituto de Assistência Social e Cidadania (Iasc), antiga Legião Assistencial do Recife (Lar). Do total dos gastos, R$ 200 mil irão para a dupla famosa, incluindo cachê, jato particular, cenário, efeitos especiais, passagens. O restante, de acordo com a prefeitura, vai custear hotel durante dois dias para a equipe de 60 pessoas, segurança, escolta particular, alimentação, abastecimento de camarins (R$ 51 mil); montagem do palco (que só será desarmado daqui a um mês e está orçado em R$ 95 mil); carga tributária (R$ 87,7 mil) e produção da empresa Luan Promoções Ltda (R$46,2 mil), contratada para a realização do show.O fato motivou uma ação popular, impetrada na 2ª Vara da Fazenda da Capital, por um grupo de profissionais liberais, visando o cancelamento do espetáculo. O juiz Fernando Lapenda Figueiroa promete despachar até as 15h de hoje, quando se encerra o prazo para a prefeitura se explicar. Os gastos são questionados, assim como sua motivação. "Isto é um desrespeito, este dinheiro daria para adquirir 450 mil brinquedos ou 30 mil cestas básicas", destacou o deputado estadual Pedro Eurico, líder do PSDB na Assembléia Legislativa. O prefeito João Paulo afirma - e seus assessores repetem - que o show é um presente para as crianças e a população, que nunca poderiam pagar para ver ao vivo uma apresentação dos artistas. Ele reclamou que "quando se faz algo pelo povo, só se vê o custo". A programação de final de ano terá outras atrações, não incluídas nestes gastos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.