Prefeito de Niterói é investigado sobre Cia de Ballet

A Justiça vai investigar o prefeito de Niterói (RJ), Jorge Roberto Silveira, por causa do anúncio da extinção da Companhia de Ballet do município, após protesto dos integrantes da companhia. O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MP-RJ) instaurou inquérito civil para apurar uma possível irregularidade na extinção.

SOLANGE SPIGLIATTI, Agência Estado

23 de novembro de 2011 | 08h52

O inquérito foi instaurado depois de recebida a informação de que os servidores da companhia realizaram ato de protesto para reivindicar melhores condições de trabalho e salariais. Dois dias após a manifestação, os diretores da Companhia de Ballet foram exonerados. Já os bailarinos, servidores concursados, foram avisados, por telefone, de que seriam colocados em férias coletivas.

O MP-RJ vai investigar também as condições de funcionamento da companhia. Segundo a representação, a companhia não pode ser extinta porque é tombada por lei municipal. Foi comunicado ao MP-RJ que a companhia realiza seus ensaios num galpão alugado no centro de Niterói, em condições inadequadas.

Tudo o que sabemos sobre:
investigaçãoprefeitoNiterói

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.