Prefeito de Natal diz não ter pressa para alianças

Para o prefeito Carlos Eduardo Alves (PSB), 45, não é preciso mudar muita coisa para vencer o candidato Luiz Almir (PSDB) no segundo turno. "Meu diferencial em relação a ele é o trabalho mais claro em favor da cidade, por isso fiquei todo o tempo de campanha em primeiro lugar", declarou por volta das 22h20, o prefeito que disse não ter muita pressa para fechar alianças. A parceria provável é com o PT, da quarta colocada, deputada federal Fátima Bezerra. Com 93,43% do votos apurados na capital, Carlos Eduardo conta com 37,54% dos votos válidos contra 29,43% do tucano Luiz Almir. Em terceiro lugar vem o candidato do PTC, Miguel Mossoró com 18,06%. "Estamos folgados no primeiro lugar", comentou o prefeito. Nenhum adversário entrou em contato com ele até às 22 horas. Satisfeito com sua votação, sobre a qual faz uma comparação entre a luta do "tostão contra o milhão", Luiz Almir, 51, prometeu construir uma "frente de oposição", com a participação de Miguel Mossoró e o deputado federal Ney Lopes (PFL). "O PFL e o candidato Mossoró foram muito humilhados pela governadora Wilma de Faria (PSB) e pelo prefeito. Quanto ao PT de Lula, não quero apoio, só o dos eleitores", adiantou o tucano. "Natal tem de fazer Luiz Almir, um homem modesto e simples, o seu prefeito", disse o candidato do PSDB.No segundo colégio eleitoral do Estado, a cidade de Mossoró, o candidato da governadora, Francisco José (PSB), ficou em terceiro lugar. Lá venceu Fafá Rosado (PFL), nome indicado pela prefeita Rosalba Ciarline, (PFL), liderança que poderá postular o senado ou uma candidatura a vice-governador em 2006.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.