Prefeito de Ferraz tem seus bens sequestrados

A Justiça sequestrou no último dia 28 os bens do prefeito de Ferraz de Vasconcelos, Jorge Abissamra (PSB), do ex-secretário de Governo Roberto Tasso Martinelli e de mais nove pessoas. Eles são acusados de terem montado uma empresa em nome de terceiros para prestar serviços de transporte escolar e locação de veículos para a prefeitura de forma irregular. O bloqueio atinge alguns bens adquiridos a partir de 2005, primeiro ano de gestão do prefeito.A Bruck Transportes e Turismo recebeu mais de R$ 1 milhão de forma irregular, segundo a promotoria, e por meio de processos licitatórios dirigidos. Para agravar, o Ministério Público sustenta que a prefeitura permitiu o desvio de combustível para abastecer os veículos da empresa. Ao todo mais de 20 inquéritos apuram desvios de recursos públicos, um rombo que pode chegar a mais de R$ 5 milhões.O Ministério Público Estadual realiza desde julho uma devassa nas contas do prefeito, de sua mulher, filho e irmã, além de outros secretários e servidores públicos por uma série de supostos desvios de verba. Os acusados teriam feito entre 2005 e 2008 movimentações de dinheiro da prefeitura em suas contas que seria para pagamento de empresas e pessoas físicas contratadas. Neste momento, a promotoria analisa os dados das contas bancárias de 71 pessoas físicas e jurídicas cujo sigilo foi quebrado com autorização judicial no mês passado.O prefeito e o ex-secretário negam irregularidades no contrato. "A promotora delira. Falam bobagens para ela e dizem que eu sou dono. Esses são meus inimigos", afirma Martinelli, referindo-se ao vereador José Izidro Neto (PDT) e aos ex-vereadores Marcos Castelo e Roberto Antunes, ambos do PSDB, autores das primeiras denúncias sobre o suposto esquema.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.