Prefeito de BH e Aécio decidem incluir obras no PAC

O prefeito de Belo Horizonte, Fernando Pimentel (PT), aproveitou nesta terça-feira, 3, a solenidade de apresentação do projeto de construção do novo Centro Administrativo do governo de Minas, na região norte de Belo Horizonte, para discorrer sobre um "compromisso" futuro com o governador Aécio Neves (PSDB).Aécio e o prefeito acertaram durante a semana que irão levar ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva reivindicações conjuntas para a inclusão no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) de obras na capital e no Estado.O Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) - anunciado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 22 de janeiro deste ano - prevê investimentos de R$ 503,9 bilhões até 2010 em infra-estrutura: estradas, portos, aeroportos, energia, habitação e saneamento. O objetivo é destravar a economia e garantir a meta de crescimento de 5%. "Renovamos a nossa aposta e o nosso compromisso com o nosso futuro. Futuro desse Estado e desse País, futuro que nós buscamos construir aqui a cada dia, nessa cidade, no chão dessa região metropolitana e desse Estado, trabalhando em parceria, governos municipais, governo estadual, governo federal, em busca do mesmo objetivo", discursou o petista, se referindo à construção de uma nação justa, solidária e "com oportunidades iguais para todos". "E aí não há distinção partidária, distinção ideológica, não há qualquer distinção menor que nos desuna", concluiu. Embora em partidos adversários, Pimentel e Aécio, ambos no exercício do segundo mandato, estabeleceram uma afinidade pessoal e política que poderá ter reflexos nas eleições de 2010. O prefeito mira a sucessão estadual e já declarou mais de uma vez que não vê problemas em o PT apoiar o governador mineiro - ou mesmo o governador de São Paulo, José Serra (PSDB) - na próxima disputa presidencial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.