Prefeito de Aparecida faz protesto com tanga de Tarzan

Zé Louquinho, como é conhecido, já tomou outras atitudes excêntricas, como proibir uso de minissaia

SIMONE MENOCCHI, Agencia Estado

02 de setembro de 2007 | 17h38

Para protestar contra o bloqueio de R$ 700 mil da administração municipal, o prefeito da cidade paulista de Aparecida, José Luiz Rodrigues, também conhecido pelo apelido de Zé Louquinho, fez um protesto inusitado: participou de uma reunião dos prefeitos do Vale do Paraíba vestindo tanga, imitando o personagem Tarzan.  "Se estou na tanga, tenho que vestir tanga", disse o prefeito, informando que está sem dinheiro em caixa. "Mandei fazer a tanga especialmente pra reunião". O encontro reuniu cerca de cem pessoas, entre prefeitos e assessores, na última sexta-feira, no município de São Bento do Sapucaí. O prefeito estava de calça e camisa, quando pediu licença para se trocar e voltou de tanga, sapato e meia. "Deram risada no começo, mas, depois que contei por que estava assim, outros prefeitos se emocionaram até e me apoiaram".  Zé Louquinho, conhecido por peripécias em sua carreira política, disse que vai a Brasília (DF) de tanga se o problema não for resolvido. "Esse problema de falta de dinheiro não é só meu. Outros prefeitos estão na mesma situação e precisamos nos unir para pedir a aprovação da PEC", completou, referindo-se à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 12/06, que prevê que os municípios enviem, no máximo, 1,5% de sus despesas primárias para o pagamento de precatórios. A prefeitura de Aparecida teve os R$ 700 mil bloqueados por não pagar precatórios. "Já paguei cinco milhões e ainda temos mais dez milhões em dívidas. Tenho que pagar 1.200 funcionários na próxima quinta-feira e não tenho dinheiro".Zé Louquinho permaneceu de tanga por 40 minutos. "Seria bom se todos os prefeitos que estão na mesma situação também fossem de tanga a Brasília". Prefeito há sete anos, ele chama a atenção por atitudes excêntricas. Chegou a fazer um decreto impedindo que as mulheres vestissem minissaia na cidade, contratou cães para fazer a segurança no cemitério, pintou o cabelo de verde e amarelo para agradar o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) e enviou à Câmara Municipal um projeto proibindo a chuva na cidade.

Mais conteúdo sobre:
Prefeito de Aparecida

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.