Prefeito condenado por crime ambiental quer anular pena

O prefeito de Aurora do Pará, Márcio Ricardo Borges da Silva, condenado por crimes ambientais, entrou com recurso no Supremo Tribunal Federal (STF) pedindo anulação de sua sentença. Silva foi condenado por ter cortado árvores em uma área de preservação permanente sem permissão e também por extrair ilegalmente madeira de terra indígena. O prefeito foi condenado a pena de dois anos e três meses e também deve pagar uma multa.

MARÍLIA LOPES, Agência Estado

29 Dezembro 2010 | 10h14

A defesa do prefeito pede que a sentença da 1ª Vara da Subseção Judiciária de Castanhal, no Pará, seja anulada. Os advogados de Silva alegam também que não há provas materiais do crime e que a sentença é nula por não fundamentar e individualizar a pena adequadamente.

Mais conteúdo sobre:
ambiente crime prefeito condenação PA

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.