Prefeito agride morador e culpa atraso no PAC

O prefeito de Mairinque, Dennys Veneri (PTB), foi acusado de ameaçar com uma arma e agredir com um pontapé no rosto um munícipe que foi à sua casa reclamar da falta de infraestrutura no bairro onde mora. O prefeito culpou o atraso nas obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do governo federal pelo desentendimento. Ele alegou que também foi agredido pelo morador. Ambos procuraram a Polícia Civil para registrar as supostas agressões.

JOSÉ MARIA TOMAZELA, Agencia Estado

01 de dezembro de 2009 | 15h10

No sábado, o morador Anderson de Lima não conseguiu tirar o carro da garagem porque a chuva abriu uma erosão na rua do Jardim Vitória, periferia da cidade. Inconformado, foi à casa do prefeito cobrar providências e os dois se desentenderam.

Veneri confirmou que tem uma arma registrada, mas negou ter ameaçado o rapaz. Os dois teriam trocado empurrões. O prefeito disse que a infraestrutura do bairro foi incluída no PAC, mas as obras estão atrasadas e o governo federal não deu prazo para a conclusão.

No ano passado, Veneri foi acusado de agredir um aposentado, também por reclamação, mas ele negou o fato.

Tudo o que sabemos sobre:
MairinqueprefeitoagressãoPAC

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.