Prefeito acusado de corrupção é solto em SP

O prefeito de Coronel Macedo (SP), preso desde 29 de novembro, foi libertado na quarta-feira por decisão do Tribunal de Justiça do Estado. Ele é acusado de corrupção ativa e uso de bem público em favorecimento próprio. O alvará de soltura, expedido pela juíza de Avaré, Luciana Mendes Simões, beneficiou também a mulher do prefeito, a vereadora Maria Aparecida Tonon (PMDB), e um empresário amigo do casal, Claudis Garcia Veiga, igualmente presos. O TJ acatou pedido de liberdade provisória feito pelos advogados dos acusados. Eles vão responder em liberdade ao inquérito que apura os crimes. Tonon foi acusado pelo vereador Marcos Antonio Barbosa (PSDB) de ter tentado comprar seu voto na eleição à presidência da Câmara da cidade. Ele teria oferecido R$ 50 mil, parte do valor em um automóvel, para que Barbosa votasse em sua mulher, Maria Aparecida, para a presidência. Barbosa fingiu aceitar o acordo e procurou o Ministério Público de Avaré. A Polícia Civil quebrou o sigilo fiscal do acusado e gravou as negociações. O prefeito, sua mulher e o empresário, que teria intermediado o acerto, foram presos num posto de gasolina, em Avaré, local marcado para a entrega de parte do dinheiro. Tonon alega que foi vítima de uma "armação" do vereador, que é seu inimigo político. Nesta quinta, ele reassumiu o cargo que era exercido pelo vice-prefeito. O Ministério Público espera o laudo com a transcrição das conversas para entrar com ação contra o prefeito.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.