Prefeita de Natal reúne comissionados para pedir votos

NATAL - A prefeita de Natal, Micarla de Sousa (PV), reuniu os cargos comissionados do Executivo municipal na noite de segunda-feira e pediu diretamente votos para o marido dela, Miguel Weber (PV), candidato a deputado estadual, e para irmã, Rosy de Sousa (PV), que disputa uma vaga para deputada federal. Além deles, a prefeita destacou aos comissionados que o voto dela irá para a senadora Rosalba Ciarlini, candidata do DEM ao governo do Rio Grande do Norte, e para reeleição dos senadores José Agripino Maia (DEM) e Garibaldi Filho (PMDB).

ANNA RUTH DANTAS, Agência Estado

14 de setembro de 2010 | 18h14

No encontro realizado no clube Assen, Micarla de Sousa falou durante 30 minutos, mas esqueceu de pedir voto para a senadora Marina Silva (PV), de quem ela é coordenadora para a Região Nordeste da campanha à Presidência da República.

A prefeita abriu o discurso falando da administração, da responsabilidade dos auxiliares em fazer com que a "gestão aconteça", das dificuldades com a arrecadação, mas logo destacou a "necessidade" de votar em pessoas comprometidas com a gestão da cidade. O ponto alto do encontro foi quando ela pediu a cada cargo comissionado para conseguir dez votos.

"Se aqui tiver 800 pessoas e cada um conseguir dez votos, teremos aqui 8 mil votos. São 8 mil votos que podem fazer a diferença, que podem fazer com que nossos candidatos sejam muito bem votados em Natal", disse a prefeita. O encontro foi aberto pelo secretário chefe do gabinete da prefeita, Kalazans Bezerra. Ele destacou que "Natal necessita e exige" pessoas antenadas com a administração municipal. E pediu para cada cargo comissionado conseguir cinco votos.

O secretário de Comunicação, Jean Valério, negou que a reunião tenha sido apenas com os cargos comissionados. "A reunião foi com amigos, entre eles tinham alguns cargos comissionados. A prefeita estava fora do horário de expediente e ela pode fazer qualquer reunião", alegou.

Segundo ele, para o encontro não foi usada nenhuma estrutura da prefeitura. Quando informado de que no áudio a prefeita se dirigia aos auxiliares, o secretário se limitou a dizer: "Ela não falou as palavras ''cargo comissionado''."

No entanto, quando dá início a reunião, Kalazans Bezerra é enfático ao cumprimentar "colegas e secretários da prefeita". Já Micarla de Sousa, logo no início do discurso, disse: "Hoje cada um de vocês, em seus lugares, faz com que a minha gestão aconteça. Cada um de vocês, responsável naquele seu trabalho, faz com que a gestão municipal aconteça."  

 

 

'É uma reunião entre amigos da prefeita'

 

 

A assessoria da prefeita Micarla de Souza enfatizou que as reuniões convocadas não tinham como principal objetivo a discussão de cargos comissionados. Segundo assessores, estes encontros, conhecidos como reuniões entre os 'amigos de Micarla', são abertas ao público e são feitas frequentemente para que sejam discutidos assuntos de campanha em geral.

 

 

Destacaram também que Micarla não usa nenhuma estrutura da prefeitura para realização das reuniões, que são feitas fora do horário de trabalho da prefeita. Apesar de negar a discussão de cargos comissionados como motor desta reunião, a assessoria não descartou o fato de eles serem necessários para prefeita na gestão.

 

 

Os assessores suspeitam de que informações como esta venham "das pessoas que tentam boicotar a prefeita pelo falto de ela não pertencer ao partido do presidente".

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.