Prefeita de Magé-RJ é acusada de adulterar combustível

A prefeita de Magé, no Rio de Janeiro, Núbia Cozzolino, e sua irmã Jane Cozzolino foram denunciadas na sexta-feira pelo Ministério Público do Rio de Janeiro por adulteração de combustíveis.

SOLANGE SPIGLIATTI, Agencia Estado

17 de janeiro de 2010 | 15h03

As duas foram denunciadas pelo Ministério Público (MP) do Rio de Janeiro por venda irregular no Auto Posto Casaca Ltda, de propriedade das irmãs. Maicon Sereno Guariroba, gerente do posto em Guapimirim, também foi denunciado.

De acordo com o MP, as irmãs e o gerente revendiam gasolina comum em desacordo com as normas estabelecidas por lei - o combustível adulterado apresentava 28% de álcool misturado à gasolina, enquanto o máximo permitido é 25%. Caso sejam condenados, os três podem pegar de um a cinco anos de prisão.

Após a comprovação da adulteração pelos fiscais da Agência Nacional de Petróleo (ANP), Núbia foi conduzida à delegacia, onde foi lavrado o auto de prisão em flagrante. A prefeita só foi liberada depois do pagamento de fiança.

Núbia Cozzolino também foi denunciada pelo Ministério Público por ter deixado de fornecer à 2ª Promotoria de Tutela Coletiva do Núcleo de Duque de Caxias dados técnicos indispensáveis à propositura de Ação Civil Pública.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.