Pré-candidatos têm encontro cordial em SP

Em evento sobre etanol, Serra e Dilma tentam reduzir a importância dos resultados da pesquisa

Silvia Amorim, O Estadao de S.Paulo

02 de junho de 2009 | 00h00

Depois de participarem de um evento juntos em São Paulo, a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, e o governador paulista, José Serra (PSDB), adotaram ontem discursos parecidos sobre as recentes pesquisas de intenção de voto para a corrida presidencial de 2010. Os dois tentaram reduzir a importância dos resultados. Dilma disse que as sondagens são "retrato volátil". Serra, embora satisfeito, afirmou que se tratava apenas de "mais uma pesquisa"."Acho que pesquisa é uma coisa volátil, ela retrata o momento. É um sobe e desce, não é uma coisa muito real. Ninguém pode nem achar bom pesquisa nem ruim. Ela é passageira", afirmou Dilma, principal nome do governo à sucessão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.Serra agradeceu a população pela liderança nos levantamentos e o aumento da aprovação de sua gestão, mas repetiu a crítica que vem fazendo há meses sobre a antecipação do debate eleitoral de 2010. "Eu não estou em campanha. Acho que é cedo para ver campanha nacional", disse. "Não estou fazendo política nem tendo presença nacional através de atos administrativos e propaganda", completou, sem dizer se era uma crítica a alguém em especial.Há poucos dias, o governador acusou diretamente o PT e o governo federal pelo debate prematuro sobre 2010. Ontem, ao lado de Dilma, ele preferiu não apontar culpados.CLIMANo palco, o clima entre os dois foi amistoso. Serra, o último a chegar, cumprimentou Dilma com um abraço. Eles acompanharam juntos a parte final da abertura de um evento sobre etanol promovido pelo setor sucroalcooleiro na capital paulista e despediram-se.Questionada, a ministra, que faz tratamento para curar um linfoma, voltou a falar de sua saúde. "Acho que de certa forma (a doença) me fez ficar mais de bem comigo mesma", disse. Em seguida, agradeceu o apoio da população. "Acho fantástica a quantidade de cartas que recebo, de medalhinhas, de imagens de Nossa Senhora, de sugestões como tomar extrato de própolis. É algo que você fica extremamente sensibilizado."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.