Pré-candidato pelo PSD, Afif quer aliança com PSDB

O vice-governador de São Paulo, Guilherme Afif Domingos, informou hoje que aceitou ser o pré-candidato do PSD à sucessão da Prefeitura de São Paulo. Em mensagem publicada na rede de microblogs twitter, o vice-governador escreveu ainda que acredita em uma eventual aliança entre PSD e PSDB à disputa municipal. "Eu aceitei ser pré-candidato a prefeito de SP pelo PSD", afirmou. "Para esse fim, acredito na reedição da aliança que me elegeu vice-governador", acrescentou.

GUSTAVO URIBE, Agência Estado

31 de janeiro de 2012 | 17h56

Ontem, após reunião com a direção do PSD, o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, afirmou ser prioridade do partido lançar uma candidatura própria, no caso, a de Afif. "Ele tem motivação para ser candidato. Não postula, mas aceita a missão. Deu sinal verde", afirmou o prefeito de São Paulo.

O prefeito de São Paulo tem ensaiado desde o ano passado uma aproximação com o PT para a disputa municipal, a qual conta com a chancela do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O aceno político tem sido interpretado como uma forma de pressionar o PSDB a compor uma dobradinha com o PSD que tenha Afif como cabeça de chapa.

Na manhã desta terça-feira, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, não descartou, pela primeira vez, um acordo entre PSDB e PSD que tenha como candidato o vice-governador de São Paulo. "Nenhuma hipótese pode ser descartada em uma conversa", avaliou o tucano, o qual ponderou, contudo, que é natural que o PSDB tenha candidatura própria nas eleições municipais. "Mas, quando se faz um entendimento, todas as possibilidades são discutidas", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
eleições 2012PSDAfifSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.