Pré-candidato do PMDB quer Romário para vice-prefeito no Rio

Eduardo Paes fez a afirmação em Zurique, confirmada pelo governador da BA; questionado, atacante apenas riu

JAMIL CHADE E LEONENCIO NOSSA - Agencia Estado,

30 de outubro de 2007 | 16h41

Eduardo Paes, secretário de Turismo do Rio e recém-filiado ao PMDB, afirmou nesta terça-feira, 30, que iria convidar Romário para ser vice em sua chapa para prefeitura do Rio em 2008. A revelação foi feita em Zurique, na Suíça, onde governadores e políticos participaram da cerimônia na sede da Fifa que confirmou o Brasil como sede da Copa do Mundo em 2014.   "Achávamos que era brincadeira, mas tudo indica que não é", contou Jaques Wagner (PT), governador da Bahia. Questionado pelo Estado, o atacante e técnico apenas riu e deixou a Fifa sem responder à pergunta.   Paes saiu do PSDB no início do mês e entrou no PMDB já como pré-candidato, o que acirrou a disputa na secretaria estadual da sigla. No dia da filiação do ex-tucano, houve até tumulto provocado por militantes ligados ao ex-governador Anthony Garotinho.   Paes chegou ao partido pelas mãos do governador Sérgio Cabral Filho. Sua pré-candidatura à Prefeitura do Rio contraria o acordo fechado por Garotinho, presidente regional da legenda, com o atual prefeito Cesar Maia para dar ao DEM a cabeça-de-chapa na eleição do ano que vem. À época, Cabral afirmou que a filiação ampliará as alianças do PMDB do Rio e reforçará a aproximação com o presidente Lula. O ex-tucano também disse que não se sentiria desconfortável se tivesse Lula em seu palanque, caso concorra à prefeitura.   Em 2005, o então deputado foi um dos mais atuantes da CPI dos Correios, que investigou o escândalo do mensalão, e apontava a formação de quadrilha no governo.

Tudo o que sabemos sobre:
Eduardo PaesRomário

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.