Pratini vai emoldurar gravata da "vaquinha feliz"

Ao anunciar o fim do embargo dos Estados Unidos e do Canadá à carne bovina brasileira, o ministro da Agricultura, Pratini de Moraes, fez questão de agradecer o apoio dos técnicos do próprio Ministério, bem como o do Itamaraty e das embaixadas do Brasil no Canadá e nos Estados Unidos, que ajudaram a derrubar a represália canadense. Ele também fez um agradecimento especial à ministra da Agricultura dos EUA, Ann Veneman, que, segundo ele, desde o início da disputa com o Canadá, apoiou o governo brasileiro. O ministro ressaltou que, apesar de as decisões de suspender o embargo terem sido tomadas isoladamente pelos EUA e pelo Canadá, houve um consenso com relação ao parecer técnico da missão do Nafta que esteve no Brasil inspecionando o sistema sanitário brasileiro de controle da BSE, na semana passada. Pratini defendeu, ainda, a implementação de um acordo sanitário no Mercosul nos moldes do acordo sanitário existente entre EUA, Canadá e México há 30 anos. Por este acordo, quando um país adota um determinado comportamento em relação a um parceiro comercial, os demais devem segui-lo. No fim da entrevista, o ministro, que continuava usando a gravata com estampa da "vaquinha feliz", disse que vai agora - que o assunto foi resolvido - emoldurar esta gravata como símbolo da luta pela liberação da carne brasileira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.