PR tende a adiar decisão sobre aliança presidencial

Prevista para ocorrer neste sábado, dia 21, em Brasília, a convenção nacional do Partido da República (PR) será marcada por um racha interno que deverá levar ao adiamento da decisão sobre quem o partido irá apoiar na próxima eleição presidencial. Atualmente, o partido faz parte da base aliada do governo e ocupa o Ministério dos Transportes. Segundo o secretário-geral do PR, senador Antônio Carlos Rodrigues (SP), a maioria dos delegados da legenda sinalizou que apoia adiar a decisão e delegá-la à Executiva Nacional.

ERICH DECAT, Agência Estado

20 Junho 2014 | 19h52

"A votação é secreta, mas acredito que 90% da legenda deve encaminhar para a Executiva. Não tem consenso sobre quem apoiar, para que encrencar?", afirmou o senador. Caso seja aprovada a postergação da discussão, o encontro da Executiva ocorreria no próximo dia 30, prazo final para a definição das alianças.

Dentro do partido há setores que apoiam o projeto de reeleição da presidente Dilma Rousseff, os que defendem a candidatura presidencial de Aécio Neves (PSDB) e ainda os que querem se unir à campanha de Eduardo Campos (PSB). "Não tem consenso. Está bem dividido", ressaltou Antônio Carlos Rodrigues.

Mais conteúdo sobre:
Eleições PR alianças

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.