PR reclama de demissões a 'conta-gotas'

O PR não está satisfeito com a forma como o governo tem conduzido a crise no Ministério dos Transportes. Depois de o líder do partido, Lincoln Portela (MG), reclamar que a "balança" tem de ser a mesma para todos os partidos, o vice-líder do governo Luciano Castro (PR) reclamou do fato de as demissões estarem ocorrendo de forma fracionada. "Nós vemos o processo de substituição como normal, é natural que o novo ministro faça substituições, mas o que não parece ser normal é fazer isso a conta-gotas", reclamou Castro.

EDUARDO BRESCIANI, Agência Estado

20 de julho de 2011 | 18h09

Ontem, foram demitidos seis funcionários da pasta e outros três tiveram suas demissões publicadas hoje no Diário Oficial. Para Castro, todas as saídas deveriam ter ocorrido ao mesmo tempo. "Porque não se demitiu os nove de uma vez? Fica um sentimento de que se tenta fazer a cada dia um fato político".

O vice-líder do governo afirmou que a maneira como tem sido feita a chamada "faxina" no Ministério está causando um desconforto no PR. "Nesta forma de fazer se expõe o nosso partido e nos deixa numa situação desconfortável com o governo".

Segundo Castro, na primeira semana de agosto, os deputados e senadores do partido deverão se reunir para debater a crise. Ele destaca que o PR não pode ser apontado como único culpado de erros na pasta porque as decisões eram colegiadas e havia integrantes de outros partidos, como o PT. Castro nega, porém, que haja a possibilidade de o PR deixar de apoiar o governo Dilma Rousseff.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.