PR discute crise em candidatura de Blairo Maggi no MT

O ex-governador Blairo Maggi (PR) admitiu hoje desgaste por causa do escândalo que envolve a aquisição, em 2009, de 705 máquinas para o Estado. Maggi reclamou que a situação "tirou o brilho de sua saída" do governo estadual, no dia 31 de março. O ex-governador contou que chorou quando soube, através de denúncia anônima, da fraude na aquisição das máquinas. A suposta compra superfaturada teria custado R$ 26 milhões.

FÁTIMA LESSA, Agência Estado

03 Maio 2010 | 19h25

Ainda assim, Maggi garante que manterá sua pré-candidatura ao Senado. "Voluntariamente não vou desistir, mas tudo depende do cenário político e o partido pode até querer discutir e repensar a ampliação de uma composição política". O PR esteve reunido hoje para discutir a denúncia.

O presidente estadual do PR, deputado federal Wellinton Fagundes, reconheceu a existência de uma crise e afirmou que a oposição vai aproveitar o momento para criticar as gestões de Maggi e Silval Barbosa (PMDB), mas que o partido pretende mostrar as coisas positivas realizadas pelo governo.

Mais conteúdo sobre:
eleição Blairo Maggi PR escândalo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.