PR amplia bancada com filiação de Blairo e dez deputados

O Partido da República (PR), formado pela fusão do PL e do Prona, aumentou sua bancada para 35 deputados com a filiação de dez deputados. Também se filiou nesta terça-feira ao PR o governador de Mato Grosso, Blairo Maggi, que anunciou a entrada em breve na legenda do governador de Rondônia, Ivo Cassol. Blairo decidiu sair do PPS depois que o partido declarou que iria expulsá-lo de seus quadros pelo apoio do governador à reeleição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O PPS apoiou o tucano Geraldo Alckmin. O governador decidiu apoiar Lula, após audiência no Palácio do Planalto na qual ouviu a promessa de que o governo liberaria R$ 3 bilhões para o agronegócio, sendo R$ 1 bilhão para Mato Grosso. Blairo é defensor do agronegócio e tem o título de o maior plantador individual de soja do mundo. Na reunião, a bancada reafirmou apoio à candidatura do deputado Arlindo Chinaglia à presidência da Câmara. O candidato, que estava presente à reunião, agradeceu o apoio. Também se filiou ao partido o senador Expedito Junior, de Rondônia.Em entrevista após a filiação, Blairo Maggi afirmou que os governadores "não colocaram a faca no pescoço", referindo-se às reivindicações dos Estados com relação ao Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Ele disse que, independentemente de qualquer coisa, os governadores apóiam o PAC porque significará melhoria para o País.A bancada do PR continuava reunida para eleger o novo líder. Disputam o cargo o atual líder, Luciano Castro (RR), e o ex-líder Sandro Mabel (GO). Este texto foi ampliado e corrigido às 19h40. Diferentemente do que foi informado, Blairo Maggi não foi expulso do PPS, mas se desfiliou do partido

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.