PR ameaça deixar ministério se não controlar portos

O PR se rebelou contra a criação de a Secretaria de Portos fora da estrutura do Ministério dos Transportes e ameaça deixar o governo caso a mudança se confirme. De acordo com o desenho da reforma ministerial, os Transportes ficam com o PR, tendo como titular Alfredo Nascimento, que já ocupou a pasta durante parte do primeiro mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A intenção do governo, porém, é criar uma Secretaria de Portos para contemplar o PSB, que perdeu o Ministério da Integração Nacional para o PMDB. "Se assim for, abdicaremos de participar administrativamente do governo. Essa é uma decisão de partido, o que não significa, no entanto, deixar de apoiar o presidente politicamente", disse nesta segunda-feira o líder do PR, Luciano Castro (RR). A ameaça foi feita após a informação de que o Palácio do Planalto criaria a secretaria de Portos, para a qual Lula já teria convidado o ex-ministro da Integração Nacional, Pedro Brito (PSB). Indagado se criaria mais uma dor de cabeça para Lula na montagem de seu ministério, Castro rebateu: "Nós somos o remédio, não somos a dor de cabeça". Além dos portos, o PSB desejava administrar também os aeroportos, mas Lula não aceitou a proposta. O PSB perdeu o Ministério da Integração, mas ainda controla a pasta de Ciência e Tecnologia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.