PPS quer oposição unida para enfrentar governo em 2010

Coruja considera 'muito provável' aliança entre o PPS, o PSDB e o DEM em torno de uma candidatura tucana

Raquel Massote, da Agência Estado,

12 de março de 2009 | 18h26

O líder do PPS na Câmara, deputado Fernando Coruja (SC), defendeu nesta quinta-feira, 12, a unidade dos partidos que fazem oposição ao governo Lula, incluindo também o DEM e o PSDB, sobretudo num momento em que as eleições presidenciais já estão sendo antecipadas. "Discordamos da política econômica do atual governo, queremos um novo projeto para o País e precisamos de unidade para enfrentar o governo", afirmou. O líder e outros seis deputados federais se reuniram com o governador de Minas, Aécio Neves (PSDB). O PPS deixou a base de apoio do governo federal em 2004.

Apesar de considerar "muito provável" uma aliança entre o PPS, o PSDB e o DEM em torno de uma candidatura tucana, ele negou que o encontro represente uma cobrança para um entendimento entre o governador de Minas Gerais, Aécio Neves, e o paulista, José Serra, sobre a definição do candidato do partido à presidência em 2010. Ele se esquivou ainda ao ser questionado sobre a polêmica em torno da realização das prévias, defendida firmemente por Aécio. "Viemos aqui mais para ouvir do que para falar, não achamos que a definição tenha que ser rápida", disse ele. Coruja afirmou que a bancada federal pretende se reunir também com Serra, em data ainda a ser marcada.

Tudo o que sabemos sobre:
eleições 2010PPSoposição

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.