PPS quer convocar ministra e general para explicar ação da Abin em porto de PE

'Estado' revelou que Agência de Inteligência monitora movimentação sindical, que se uniu a Eduardo Campos contra MP dos Portos; partido quer esclarecer se ação tem motivação política

Eduardo Bresciani, de O Estado de S.Paulo

04 Abril 2013 | 11h40

O PPS tentará convocar a ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, o ministro do Gabinete de Segurança Institucional general José Elito Carvalho Siqueira, e o diretor-chefe da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Wilson Roberto Trezza, para dar explicações na comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional da Câmara sobre a ação da Abin no Porto de Suape, em Pernambuco.

O Estado revelou nesta quinta-feira, 4, que a agência monitora a movimentação sindical no porto. O governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), cotado para disputar a presidência da República, tem se reunido com os sindicalistas e se opõe a pontos da MP dos Portos. Os trabalhadores do setor ameaçam realizar uma greve geral.

O requerimento do PPS será assinado pelo líder, Rubens Bueno (PR), e o deputado Almeida Lima (SE). O objetivo, segundo Bueno, é esclarecer se a ação da agência tem alguma relação com as pretensões políticas de Campos para 2014. “Depois de a presidente Dilma declarar que em eleição pode se fazer o diabo, temos que tomar todo o cuidado com o uso do aparato de inteligência do Estado. É óbvio que o governo precisa saber o que está acontecendo no país, mas é necessário debater quais os limites para isso”, afirma o líder.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.